Federação Nacional dos Engenheiros-FNE orienta que a categoria participe das mobilizações em todo o país no próximo dia 28 de abril

20/04/2017:
O Brasil deve parar em protesto às propostas de reformas da Previdência e trabalhista. Para a federação, crise deve ser superada com crescimento econômico, não com retirada de direitos. 

A decidiu se engajar à mobilização do dia 28 de abril, quando o Brasil deve parar em protesto às propostas de reformas da Previdência e trabalhista.

O objetivo é reforçar a resistência a medidas que tramitam no Congresso e eliminam garantias sociais.  "Não podemos admitir uma reforma da Previdência que restrinja o direito à aposentadoria ou uma alteração na legislação que elimine as normas de proteção ao trabalho ou desmonte a organização sindical", afirma o presidente da federação, Murilo Pinheiro.

Na avaliação do dirigente, é preciso buscar a superação da atual crise com crescimento econômico qualificado. "Isso significa investimentos em infraestrutura, ciência, tecnologia e inovação, além de valorização da engenharia e dos seus profissionais. Precisamos aprimorar a nossa economia, agregando valor à produção, e não precarizá-la ainda mais", afirma. "É essencial que a sociedade se una para evitar retrocessos e se mobilize pela construção de uma nação soberana e desenvolvida", enfatiza.

A partir da decisão da diretoria, a FNE atuará para ampliar a divulgação da mobilização nacional, assim como a gravidade das ameaças presentes na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que altera as regras da Previdência Social, e no Projeto de Lei 6.787/2016, que elimina direitos trabalhistas.

Comunicação FNE

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Fonte: https://www.fne.org.br/index.php/todas-as-noticias/4173-fne-apoia-mobilizacao-de-28-de-abril

[ Voltar ]