O Senge, falando em nome dos engenheiros da COSANPA, encaminhou carta a senador em defesa da Cosanpa.

15/02/2017:
Jatene quer privatizar a Cosanpa
Jatene quer privatizar a Cosanpa (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
 

Total falta de gestão, abandono, descaso e sucateamento proposital. Essa é, na opinião do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Pará (Senge-PA), a estratégia que vem sendo utilizada pelo Governo Simão Jatene para privatizar a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). A opinião da entidade sindical é a mesma manifestada pelo senador Jader Barbalho (PMDB-PA) em artigo publicado no DIÁRIO no último dia 23. O Senge, falando em nome dos engenheiros da companhia, através de carta encaminhado ao senador, expressou “total concordância” com seu artigo em defesa da Cosanpa.

O documento, assinado pela presidente da entidade, Eugênia von Paumgartten, cita que o Governo Simão Jatene tem sede pela famosa “privatização à brasileira”, onde o Governo entrega o bem público para a iniciativa privada e esta, pelo favor prestado, ainda ganha financiamento do BNDES.

Em palestra realizada dia 20 de janeiro passado em Santarém, a presidente do Senge apresentou uma retrospectiva sobre o que foi a privatização da Celpa, idealizada pelo hoje governador Simão Jatene. Eugênia lembra que o quadro de engenheiros da Cosanpa já elaborou inúmeros planos de recuperação para a empresa, ignorados pelas diretorias. 

A engenheira ressalta ainda que, durante 8 anos, o Governo do Estado não autoriza o reajuste tarifário, viabilizando, segundo ela, “a precarização desta empresa e a implementação de seu plano privacionista”. Eugênia reconhece que o projeto “Belém 2000”, idealizado e implantado no primeiro governo de Jader Barbalho, “até hoje assegura o abastecimento de água da Região Metropolitana de Belém”.

ARTIGO DE JADER BARBALHO DENUNCIOU SUCATEAMENTO

No artigo de Jader Barbalho intitulado “Falta d´água e de vergonha”, o senador revela que desde o primeiro dia do governo de Simão Jatene há descaso, incompetência e falta de investimento no setor de abastecimento, prioritário para a saúde e o bem-estar da população. “Falta água e falta tratamento da água. O que não falta mesmo é a conta salgada todo mês”, disse Barbalho.

O senador lembrou que, nos seus governos, “a água era uma questão de saúde pública, discutida com a população de cada canto deste Estado”, disse, lembrando que implantou ainda centenas de microssistemas de abastecimento de água em vilas, distritos, localidades, em muitos bairros de Belém, Ananindeua e em todo o Pará.

Jader: "Falta água e tratamento de água". (Foto: Janduari Simões/Arquivo)

O que está por trás do sucateamento da Cosanpa, avaliou o senador no artigo, é a privatização da empresa. Para ele, o Governo do Estado quer que o sistema de abastecimento de água entre num processo de degradação e colapso “para que amanhã a população aceite a venda da companhia, da mesma maneira como aconteceu com a Celpa”.Ele lembrou que, na venda da ex-estatal de distribuição de eletricidade, houve desaparecimento criminoso de 450 milhões de dólares (valor da venda da empresa) em menos de 15 dias. “Tudo malandragem e roubo do dinheiro público.”

(Luiz Flávio/Diário do Pará)

Fonte: http://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-393699-jatene-quer-privatizar-a-cosanpa.html

[ Voltar ]